Barra de São Francisco é uma cidade sem lei?


Encarnação da poluição sonora na cidade

Há muitos anos, se não me falha a memória na década de 90, um vereador da vizinha cidade de Mantena/MG acusou Barra de São Francisco/ES de ser uma cidade sem lei. Uma cidade onde ninguém respeitava o que era certo ou errado. Uma cidade onde tudo pode, inclusive usar gás de cozinha como combustível de automóveis.

Em que pese a revolta dos francisquenses pela acusação proferida da tribuna da câmara e que teve enorme repercussão em virtude da divulgação em praticamente todos os jornais que circulam na região, o nobre vereador mineiro pode estar com a razão.

Os desmandos em Barra de São Francisco/ES são inúmeros e tudo acontece sem que as autoridades locais tomem quaisquer providências para coibir os abusos, para evitar tantos aborrecimentos aos quais o povo é submetido todos os dias.

Motos na calçada
O desrespeito é tanto, que as calçadas são utilizadas pelos comerciantes como espaço para exposição de seus produtos; pelos motoristas, para estacionar seus veículos; pelos motoqueiros, como estacionamento de motos e, pasmem, até o TDHotel e o Shopping Barra têm uma placa enorme bem no meio da calçada, nas proximidades da entrada da Igreja Matriz,  impedindo a passagem dos pedestres, no maior desrespeito ao Código de Posturas do município.

Por toda cidade, seja no centro ou nos bairros, as calçadas servem para tudo, menos para a utilização daqueles para os quais elas são construídas: os pedestres.

Entulhos na calçada
Peneiras de colher café, lajotas, viveiros de pássaros, gaiolas para exposição de gatos, cachorros, coelhos; tendas para exposição de brinquedos infantis; exposição de material de macumba. Tudo isso os pedestres encontram sobre as calçadas francisquenses e, como a passagem é obstruída, homens, mulheres, crianças, idosos e até cadeirantes têm que disputar com os veículos automotores um lugar nas ruas, correndo o risco de se transformarem em vítimas de acidentes a qualquer momento.

Placa no meio da calçada
Nos bares, botecos, boates e afins, ninguém respeita a lei antitabagismo. O cigarro rola solto e aqueles que não fumam – que felizmente hoje em dia são a maioria – ficam sufocados pela fumaça maldita dos cigarros dos fumantes que infestam o local.

Os fiscais da Vigilância Sanitária, a quem cabe a fiscalização, de acordo com informações de pessoas que pediram providências e não foram atendidas, afirmam que não podem entrar nos bares e boates porque são evangélicos. Sim, esse é o argumento absurdo para não fazer cumprir a lei.

Entretanto, o maior desrespeito se materializa na poluição sonora. Barra de São Francisco, não é absurdo dizer, é a cidade mais barulhenta do Espírito Santo e, quiçá, do país.

Veículos de propaganda ambulante circulam o dia todo pelas avenidas da cidade, transformando em verdadeiro inferno a vida das pessoas que moram ou trabalham nessas avenidas. Crianças e idosos são as principais vítimas desses poluidores irresponsáveis, que agem impunemente, sem que ninguém tome qualquer providência para coibir tais absurdos.

O som desses veículos é tão alto, que as pessoas nos escritórios não conseguem concentrar em seus trabalhos; as donas-de-casa ficam estressadas com tanto barulho, os trabalhadores do comércio têm seu rendimento prejudicado. Dentro das casas as pessoas precisam falar gritando, ou aumentar o som de seus aparelhos de televisão ou rádio para conseguir ouvir alguma coisa. Enfim, um verdadeiro inferno em forma de poluição sonora.

Infelizmente tudo isso acontece sem que a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, responsável pela fiscalização, tome nenhuma providência para acabar com o barulho que inferniza a população.

Também não há nenhuma providência por parte do Ministério Público que, na omissão da Secretaria de Meio Ambiente, já deveria ter agido, pois trata-se de direito difuso, portanto, de sua competência.

Diante de tantos desmandos, o vereador de Mantena pode estar com a razão. Até quando o povo francisquense ficará à mercê de tudo isso? Até quando as autoridades competentes vão continuar fazendo ouvidos moucos?

Parafraseando o grande orador Cícero: *Quousque tandem abutere patientia nostra?

*Em tradução livre: Até quando vão abusar de nossa paciência?

Comentários

Afrânio Mourão disse…
Já num aguento mais tanta barulheira no centro da cidade. Já pensei até em vender o meu apartamento e sumir dessa cidade, mas depois pensei bem e cheguei a conclusão que os malditos barulhentos é que deve se mandar daqui
NATH PETRI disse…
isso ai é uma zona mesmo, kkk
Macaciel Junior disse…
Essa é BSF de sempre. Sem lei e sem juizo
Marcelo Antônio disse…
Esses carros de som incomoda mesmo e agora até um trio elétrico está circulando pelas ruas sem que ninguém faça nada.
Miranda disse…
Auguém tem que colocar um fim nesses abisurdos que acontessem em BSF. Ninguem aguenta mais tanto barulho desses carros de som.
Johnny Caldas disse…
Tem coisa pior que vcs esqueceram de dizer. Aquela criação de pinto na nutribarra, perto da ponte da casa do sansão é uma fedentina total e ninguém tomar providência. Quem mora ali perto sofre com aquele podridão toda.
Chileno disse…
Onde meesmo fica Barra de São Francisco?
Marcionilio Bragança disse…
Além de sem lei, isso aí é também uma cidade de malucos, podis cre por isso que num volto pra aí. Prefiro a tranquilidade aqui de Miami, numa boa.
Eloy Costa disse…
Esse barulho insuportável foi um dos motivos que me fez mudar para Vitória. Não aguentava mais tanto desrespeito. Houve época em que tinha até caixa de som nos postes da cidade, o que eu achava um absurdo para uma cidade do porte de BSF. Alguém precisa tomar uma providência urgente contra os poluidores
Rodrigo disse…
Os kra do som precisa sobrevive nem jente. Realmente o barulho é alto, mas temos que ter um pouco de passiência
Carlos Roberto disse…
Rodrigo, por que vc ao invéz de ficar defendendo poluidores não faz um curso no mobral? Quem sabe assim vc para de assassinar o nosso português. Vc é sem noção mesmo, heim? Esses carros de som são uma praga na vida da gente que trabalha na avenida Jones dos Santos Neves. Ninguém aguenta mais essa voz chata do Rafael.
Adrielva Nunes disse…
BSF esta igual a Afric na época da copa do mundo. Uma barulheira infernal. Só falta neguim sair pras ruas com guguzelas. Além dos carros de som é uma sotação de fuguete na cidade qui ninguém aguenta
Maquiavel disse…
Eu num me importo com barulho de carro de som. Deicha o bambu gemer solto, pior do que está num tem jeito mesmo de ficá
Markito Lopes disse…
Esqueceram de dizer que a cidade não tem delegado de plantão nos finais de semana e por isso muitos presos são soltos mesmo depois de presos em flagrante. Gostariamos de saber o que o deputado da cidade esta fazendo la na assembléia, se não tem moral nem para conseguir um plantão para BSF. Deputado só para encher o bolso de dinheiro a gente num precisa naum. Vamos trabalhar deputado, para fazer jus ao dinheiro que recebe no final do mês
Anônimo disse…
Realmente nossa passiência já está no limite. Se tivesse poder, explodiria esses carros só com o pensamento.
Márcia Maria disse…
O certo é vuvuzela, sua cavalgadura.
Marcelo Rezende disse…
A cidade já foi mais barulhenta na época do Raul Tremendão, que incomodava todo mundo com som nos postes e um trio elétrico que fazia até as portas das casas tremer. Graças à Deus isso foi proibido. Agora só falta tirar de circulação o Rafael e companhia ltda, pois incomodam e muito as pessoas.
Jairo Nunes disse…
Isso mesmo, até quando vão abusar de nossa paciência? Com a palavra as autoridades, ou seria otoridade?
Abraão Dikinson disse…
Sem lei, wsem juízo e sem responsabilidade. E o pior é que tudo isso acontece com a anuência de nossos políticos. Alguma coisa tem que ser feita, pois apesar desse importante artigo, tudo continuará na mesma. Infelizmente o Ministério Público, a Secretaria de Meio Ambiente e os fiscais da Vigilância Sanitária vão fingir que não é com eles e tudo continuará como dantes no quartel de Abranches.
BSF está uma verdadeira zona e ninguém faz nada mesmo. Por isso é que mudei para a américa. Aqui existe lei e todo cidadão é respeitado.
Mantenense que ama a Barra disse…
Barra de São Francisco precisa é de gente séria para o governar. Gente que trabalha, que tem caratér e honestidade. Gente de visão e que se preocupa verdadeiramente com o município. São grandes os desafios para se tornar a cidade que mais cresce no Espirito Santo. Levantemos, todos os empresários e coloquemos alguém com estas caracteristicas, ou seremos calda e não cabeça.