Senado finalmente acabará com mordomias de Juízes e ministros da alta corte de Brasília

Paraíso da mordomia em Brasília
Se tudo correr bem, a partir da semana que se inicia ministros e juízes das mais altas cortes do país começarão a folhear os classificados de imóveis em Brasília, diga-se de passagem, os mais valorizados do país.

Isso se dará porque no início da semana deverá aterrissar na Comissão de Constituição e Justiça uma reforma administrativa do Senado, que prevê o fim do “empréstimo” ao judiciário de apartamentos funcionais, que são reservados aos parlamentares.

Atualmente o Senado evita cobrar a devolução dos imóveis que estão distribuídos entre membros do Tribunal de Contas da União e do Superior Tribunal de Justiça, em nome de uma boa relação com os magistrados.

Só que essa troca de favores, essa política de “boa vizinhança” entre o Senado e os magistrados acabou gerando um grave problema: a escassez de apartamentos, que deixa muitos parlamentares desabrigados. E essa falta de vagas para os parlamentares só neste ano implica num custo para o Senado no total de R$ 1,7 milhão em auxílio-moradia.

O que acontece aqui até Deus duvida
Diante de tal informação, o cidadão começa a desconfiar que essa troca de favores seja um dos motivos pelos quais tantos crimes de colarinho branco ficam impunes, tantos parlamentares corruptos, que já deveriam estar mofando na cadeia, continuam atuando na política, se elegendo e desmoralizando a política brasileira.

Essa política de “boa vizinhança” para o cidadão quer dizer vista grossa entre as partes envolvidas. E essa sintonia nefasta entre os poderes, gera revolta por parte de trabalhadores que recebem salários de fome, enquanto juízes, ministros de cortes superiores, deputados e senadores, além de ganhar salários astronômicos, ainda têm direito a apartamentos funcionais e auxílio-moradia.

Na realidade esta era a informação que estava faltando para que o cidadão comum entendesse o porquê de muitos criminosos como José Arruda, José Sarney, Renan Calheiros, Collor de Melo, Roberto Jefferson e muitos outros, mesmo depois tantas provas de participação em atos ilícitos, continuam à solta, impunes.

Fica claro porque tais meliantes não vão para a cadeia. Eles fazem parte do mesmo balaio de gatos composto por quadrilheiros do colarinho branco, que mandam e desmandam no país, sem que as autoridades responsáveis por puní-los ajam, pois estão com o rabo preso, usando apartamentos de favores, o que é proibido pela Constituição Federal.

Como aqueles que têm o dever de garantir a legalidade estão todos comprometidos, a única coisa que podem fazer é vista grossa. Como conseqüência disso, o nosso amado Brasil acaba se transformando num país injusto e malvado para as pessoas sérias, que têm dignidade, enquanto que, para os que detêm o poder, esse mesmo Brasil se apresenta como um verdadeiro paraíso.

O grande poeta Ferreira Gular disse certa vez que o Brasil foi tomado por uma casta. É triste ter que concordar com o grande poeta. O Brasil realmente foi tomado por uma casta. E o pior é que nessa casta, pelo menos por enquanto, ninguém toca.

Mas ainda existe a esperança de que daqui pra frente as atitudes desses juízes e ministros das altas cortes mudem. Suas mordomias foram detectadas e levadas a público. Não é possível que continuem a usufruir de mordomias que não têm direito.

A única preocupação que fica é que esses “pobres coitados” correm o risco de ficar sem teto. Serão muitos juízes e ministros das altas cortes que ficarão desalojados, sem teto.

Como pessoa de bom coração que sou, estou realmente preocupado com o destino desses juízes e ministros e, como forma de colaboração, posso arriscar a dar-lhes uma dica que poderá ser muito útil: procurem o mais rápido possível se cadastrar no programa “Minha casa, minha vida” do governo federal.

Comentários

Miro Gomes disse…
O certo seria pegar essa cambada, colocar em um grande navio e deixar atracado em alto mar, sem nenhum contato com a vida exterior. Só assim ficaríamos livres desse câncer que mata aos poucos nossa sociedade, nosso país.
Júnior Tostes disse…
Acreditar que esses vampiros da pátria vão perder a mordomia é o mesmo que acreditar em papai noel e coelhinho da páscoa.
Marcone José Oliveira disse…
Concordo com o Júnior. Nunca que esses chupa-cabras vão largar o osso. Isso tudo é conversa mole pra boi dormir.
Geraldo Magela disse…
Dr. Helvécio, naum acredite muito nisso não, porque essas ervas daninhas não largam o osso nunca e quanto mais podem tirar da nação, mais eles tiram
Salesiano disse…
KKKKK, vc acredita mesmo nisso?
Aloízio Gonçalves de Souza disse…
Essa ligação perigosa entre judiciário, TCU e parlamentares é muito nocivo para a nossa nação. É por isso que os processos contra parlamentares nunca saem das gavetas. Pelo menos agora que vão perder a mordomia, pode ser que alguns deputados sejam condenados. Mas é ver pra crer.
Anônimo disse…
Já num era sem tempo.
Juliene Constantino disse…
Nossos pobres juízes e ministros do tribunal de contas da união não podem perder essa boquinha. Eles ganham muito pouco, coitados.
Jacinto Pinto disse…
Como já dizia a Filó: ó coitados!!!!
Miguel revoltado disse…
Esses daí não largam a mamadeira nunca. Se perdem essa mordomia, logo outras são criadas para eles,com toda certeza. Só nõs, que somos trabalhadores é que levamos fumo igual cachimbo. Para os bacanas há sempre uma boa saída.
Magnolia Clementina Neves disse…
Juízes, desembargadores, ministros e políticos são todos vinho da mesma pipa. Como diz um antigo ditado, um gambá cheira o outro e não reclama da catinga.
Magno José de Abreu disse…
Mamata, mamata e mamata. Esse é o único vocabulário que esse povo entende. O que rege eles é a ganância pelo dinheiro e pelas mordomias oferecidas pelo nação. Tinham todos que ser presos, isso sim. Só assim o Brasil tomaria um choque de moralização.
Sinvaldo Moura disse…
Com essa galera de exploradores do dinheiro do povo não dah para ser feliz.