Menores infratores barbarizam e mostram ao mundo a vergonhosa impunidade no país


Praticam crimes e ganham medidas protetivas

A atuação de menores invadindo um hotel, onde tocaram o maior terror, que prosseguiu com destruição de objetos no Conselho Tutelar para onde foram levados e agressão a policiais em uma delegacia, chocou a população brasileira e mostrou para o mundo o absurdo de uma lei brasileira que garante a menores infratores o direito de agir da forma que bem entender, sem ser punido jamais, principalmente se a idade for menos que 12 anos.

Nas ruas, nas escolas, em casa, onde quer que seja, a atuação de menores infratores, verdadeiros delinqüentes de alta periculosidade, deixa a população em pânico, professores desanimados e pais impossibilitados de fazer valer sua autoridade.

Mas nem sempre as coisas foram assim. O descontrole e a destruição das famílias, que se tornaram reféns de menores infratores, violentos, que muitas vezes espancam e até matam os próprios pais, começou gradativamente a partir da aprovação da Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1.990, mais conhecida pelas iniciais E.C.A, de Estatuto da Criança e do Adolescente.

Graças ao Eca e aos oportunistas idiotas que enxergam nos menores infratores apenas vítimas inocentes de uma sociedade vil, a violência cresce gradativamente, colocando em risco a segurança de toda uma nação. Por causa de uma minoria que degrada a sociedade, uma nação sofre com a escalada incontrolada da violência praticada pelos menores que se sentem protegidos por uma lei que garante a impunidade de indivíduos perigosos, que jamais serão recuperados.

A impunidade leva os menores às drogas
Aqueles que defendem os menores infratores acusam a sociedade de não lhes garantir um mínimo de dignidade, não lhes garantindo condições de sair da pobreza, como se ser pobre desse automaticamente uma licença para matar. Se assim fosse, não existiriam inúmeros jovens de classes mais favorecidas no submundo do crime.

O que fomenta a violência entre os jovens não é a indiferença da sociedade. É a certeza da impunidade provocada pelo Eca. É a falta de punição e de cobrança por seus atos. Qualquer menor pode praticar o crime que quiser, inclusive matar. E se tiver menos de 12 anos de idade, jamais será punido. Se tiver de 12 a 18 anos, o máximo de punição que terá, serão três anos de internação, assim mesmo em salas livres, em contato direto com outros delinqüentes da mesma laia. É tudo facilitado para que aprendam cada vez mais as malandragens para se aperfeiçoar no submundo do crime.

Com o passar dos anos a situação foi ficando cada vez mais grave. Os professores, que no passado eram respeitados e até reverenciados pelos alunos, hoje, além dos péssimos salários, são reféns de menores, que espancam diretoras, matam professoras, circulam armados pelos pátios das escolas, transformam os colégios em ponto de venda de drogas, tudo isso sob os olhos das autoridades que, infelizmente nada podem fazer, pois estão impedidos por uma lei absurda, que precisa ser reformada com urgência, para criar um forma de conter o avanço da violência praticada por menores em todo país.

Vários projetos de lei propondo a redução da maioridade penal estão engavetados no Congresso Nacional sem ser votados. Falta vontade política. Falta interesse em solucionar o problema. Falta ouvir o clamor popular e deixar de lado opiniões de pessoas que não vivem o problema na pele e dizem que essa redução não resolverá o problema, apenas inchará mais os presídios. Esquecem que é melhor esses delinqüentes estarem nos presídios, que soltos pelas ruas, colocando em risco a vida dos pais de família, nossos filhos, toda a sociedade. O fruto podre tem que ser tirado de perto dos sadios, para evitar a contaminação.

É preciso que o Brasil deixe de lado a hipocrisia, a influência das igrejas e das entidades que lucram com a miséria dos menores abandonados e delinqüentes. É preciso que o Brasil compreenda de uma vez por todas que o menor que comete crime continuamente jamais será recuperado. Existem menores delinqüentes que mesmo que estivessem presos numa cadeia da Suíça, onde as prisões mais parecem um hotel cinco estrelas, esses menores, assim que ganhassem a liberdade, voltariam para o crime, pois essa é a natureza deles.

O mundo evoluiu, as crianças e jovens, cada vez mais precoces, têm acesso a muitas informações e experiências que antes eram restritas aos adultos. Os menores atingiram um grau de desenvolvimento mental muito apurado, com condições de arquitetar crimes inimagináveis, como o hacker de apenas 10 anos de idade, que roubou milhões de dólares de bancos em todo mundo. Mesmo assim, gozam de uma situação privilegiada quando praticam um ato criminoso, porque o legislador os vê como vítimas e não como agressores, aplicando-lhes simples medidas protetivas, sem qualquer utilidade prática.

Está provado que as medidas protetivas usadas para combater a delinqüência de menores são um fracasso. Não há mais nada a fazer, a não ser punir com rigor os absurdos que são praticados por esses menores, que na maioria das vezes são usados por traficantes e pelo crime organizado.

Alguma coisa precisa ser feita com urgência, para botar um ponto final nesse império do terror instalado no país pelos menores delinqüentes, que de inocentes não têm nada.

O pior é que em virtude dessa falta de posicionamento mais rigoroso por parte de nossas autoridades, as famílias estão sendo destruídas, os menores se entregando ao submundo do crime e das drogas, e a população correndo o risco de ser atacada a qualquer momento por um menor bandido, de arma em punho, em busca de dinheiro para comprar drogas.


É por isso que toda quadrilha tem pelo menos um menor para assumir “os mal feitos” e escapar ileso para cometer mais crimes.



Comentários

Rosalina Medeiros disse…
Se o menor pode votar até para presidente, porque ele não pode também mofar na cadeia para pagar pelos seus atos?
Filomena Costa Pereira disse…
Está na hora de baixar a lenha nesses menores malditos, que não pensam duas vezes para fazer uma covardia com as pessoas de bem. São tudo bandidos
Ricardo Linhares disse…
A culpa dos menores estarem nessa impunidade toda é da Rita Camata. A polícia tinha que pegar esses menores bandidos e levar tudo para a casa da Rita, pois ela criou essa situação para o país!
Rafael Nunes disse…
BSF está infestada de menores bandidos. Fico feliz que todos que estão envolvidos na criminflounallidade mais cedo ou mais tarde vão se danar!!!!!
Fabricio disse…
Num tô defendendo menor infrator não, mas é preciso lembrar que o menor não pode trabalhar, na maioria das vezes os pais são pobres e eles querem comprar roupas, calçados etc e não têm dinheiro para isso. Como não podem trabalhar legalmente, acabam sendo aliciados pelos traficantes e assim entram para o submundo do crime. O culpado de tudo isso é, na verdade, o Ecriad (Estatuto da Criança e do Adolescente). O menor tem culpa, pois se deixa levar para o crime, mas a nossa legislação é a principalmente culpada, pois proibde o jovem de trabalhar onestamente. Parabéns pelo artigo, é muito bom e mete o dedo na ferida!
Anônimo disse…
Ei Fabricio! Primeiramente, vai aprender a escrever kkkkkkk A sigla do Estatuto da Criança e do Adolescente é E.C.A. e não Ecriad kkkkkkkkkkkkkkkkkkk E a frase "a nossa legislação é a principalmente culpada" está errada pq o correto é "a nossa legislação é a principal culpada" kkkkkkk Então, só pra constar, antes de postar besteira sem saber o que ta dizendo, vai aprender a escrever!!!! Analfabeto funcional kkkkkkkkkkkkkkk