Visita de secretário não resulta em nada de concreto para a região noroeste


Secretário reuniu-se com a polícia...

O secretário Segurança Pública do Estado do Espírito Santo, Henrique Herkenhoff, esteve em Barra de São Francisco/ES no dia 15 de setembro, aonde se reuniu com policiais militares, civis e com representantes do Executivo, Legislativo, Judiciário e do Ministério Público.

Como não poderia ser diferente, o assunto discutido foi segurança pública. A primeira reunião aconteceu por volta das 10h, com os policiais militares e civis da região noroeste capixaba, e às 14h com autoridades ligadas ao executivo, legislativo, judiciário e Ministério Público.

Em ambas as reuniões o secretário discutiu ações a serem aplicadas na segurança pública da região, que anda capengando há vários anos, desde o início do mandato do ex-governador Paulo Hartung, que durante sua administração, não dedicou nenhuma atenção essa área e o Estado acabou sendo totalmente dominado pela violência, a ponto de o cidadão não mais ter segurança nem dentro de suas próprias casas.

... e com as autoridades e não decidiu nada
Na oportunidade, as autoridades presentes colocaram o secretário a par dos principais problemas enfrentados pela comunidade e das dificuldades enfrentadas pelas polícias militar e civil para desenvolver suas atividades. No caso da Polícia Civil, a falta de recursos humanos, não funcionamento de plantão policial nos finais de semana e carência de material de suporte técnico.

Com relação à Polícia Militar, a situação também não é das melhores. Faltam policiais e os que atuam na região, sofrem com a falta de plantão nos finais de semana. Em vista disso, quando o policial prende em flagrante um criminoso na sexta-feira, por exemplo, tem que sair de município em município mendigando vagas em delegacias para colocar o preso, sem sucesso. Por várias vezes os policiais tiveram que se deslocar de Barra de São Francisco a Laranjeiras, na Grande Vitória, para que o flagrante fosse registrado.

O interessante é que o secretário certamente sabe de todos esses problemas e fica perdendo tempo realizando reuniões, gastando dinheiro público com viagens, quando na realidade o que se espera de sua pasta é atuação, pulso forte para colocar em prática ações capazes de coibir o avanço da criminalidade em todo Estado, principalmente no interior, sem o bla, bla, bla do ex-secretário Rodney Miranda, que conversava demais, fazia média para as câmaras de televisão, não agia nunca e colocava a culpa de seu fracasso no crime organizado.

Um dos problemas discutidos, a falta de plantão nos finais de semana na região noroeste, já é de conhecimento do governo do Estado e já deveria ter sido resolvido, se a região tivesse uma representatividade maior na Assembléia Legislativa. Se os representantes da região tivessem interesse em trabalhar em prol da sociedade.

Seria mais interessante se o secretário de Segurança Pública arregaçasse as mangas e começasse a trabalhar pra valer, pois até o momento ainda não mostrou a que veio. Está seguindo a mesma linha de seu antecessor, cuja incompetência acabou levando o Estado ao caos em termos de segurança pública: falar demais e agir de menos.

O governo do Estado tem condições de mudar o rumo das coisas e vencer a guerra contra a criminalidade cada vez mais crescente em nosso Estado, que foi considerado pela ONU como o mais violento do mundo. Entretanto, para que isso aconteça, é necessário que ações sejam empreendidas. É preciso acabar com a falação e partir para a atuação.

Reuniões como as que foram realizadas em Barra de São Francisco/ES com a participação do secretário de Segurança Pública não levam a nada. A prova é que discutiram, perderam tempo, gastaram energia elétrica, usaram força de trabalho de servidores públicos que poderiam estar atendendo à população, se valeram de veículos oficiais, diárias e todo aparato necessário para esse tipo de realização para nada.

No final, como ocorre em todas as reuniões, nada de concreto ficou acertado. Nenhum resultado prático foi apresentado. A única certeza dessas reuniões são os gastos para a sua realização e para o deslocamento tanto do secretário e seus servidores, como de autoridades municipais dos municípios de Ecoporanga, Água Doce do Norte, Mantenópolis e Águia Branca, que estiveram presentes ou enviaram representantes.

Merece aplausos o promotor de justiça de Mantenópolis, Isaias Antônio de Souza, que durante a Repone (reunião de porcaria nenhuma), foi o único que teve coragem de dizer que não reconhece a secretaria de Segurança Pública, por que ela nunca fez nada por Mantenópolis, município que tem um índice de criminalidade assustador.

Os demais se limitaram a ouvir e aplaudir as promessas vazias do secretário.

Comentários

Josefina Costa Santos disse…
Vc também está de parabéns por ter coragem de falar a verdade, enquanto todos se calam. Tudo leva a crer que esse secretário é vinho da mesma pipa que o incompetente do Rodney Miranda. Só sabe conversar fiado e mais nada.
Cidadão Revoltado disse…
Concordo plenamente com o artigo. Os problemas existem, são conhecidos de nossas autoridades e não há necessidade de se fazer reuniões para discutir mais nada. O momento é de trabalhar. Fazer alguma coisa de concreto, atender os apelos da sociedade, que clama por mais segurança em todo Estado. Parabéns a vocês pelo excelente artigo.
Walteir Nunes Nascimento disse…
Este secretário está caindo no mesmo erro do seu antecessor e isso é um péssimo indício de que tudo continuará na mesma ou até pior. Vamos nos unir e cobrar ação por parte do nossos representantes com urgência.
Zé do Rádio disse…
O interessante é que naum vi o nosso deputado participando da reunião. Ele não participa de nada. É um deputado zero à esquerda.
Reinaldo Poubell disse…
O prsidente da OAB, juiz e tenente coronel não falaram nada, não cobraram nada e tudo continua na mesma, sem o plantão de final de semana.
Francisco Quintanilha disse…
Realmente esse secretario é um enganador e só tem promessas vazias. Isso aí é outro Rodney Incompetente Miranda.
Mirella Santos disse…
Este secretário é como todos os outros, só tem conversa fiada e nada mais.