Vereador Carlinho da Dengue entra na luta contra a poluição sonora na cidade


Vereador Carlinho da Dengue

A polêmica da sonorização alta pelas avenidas da cidade, que tira a paciência das pessoas, provoca stress em quem está trabalhando e desespero naqueles que estão em casa no centro da cidade, continua dando o que falar e ao que tudo indica ainda vai dar muito pano pra manga.

Agora até a Câmara Municipal entrou na luta contra os poluidores, que agem impunemente pela cidade, sem que as autoridades tomem providências mais rigorosas para punir os que desrespeitam as normas recém-criadas, e sem que o Ministério Público se manifeste a respeito do assunto.

Recentemente o vereador Carlinho da Dengue, que tem se destacado pela sua luta em defesa do cidadão francisquense, dando eco à campanha iniciada por este blog e encampada pelo site Gazeta do Norte, solicitou ao presidente da Câmara que fosse encaminhado um pedido de informações ao secretário Municipal de Meio Ambiente.

O pedido foi levado ao plenário para votação no dia 19 de setembro do corrente ano e foi aprovado por unanimidade, o que deixa claro que o clamor do povo contra os donos de carros de som volantes tem o apoio também da Câmara Municipal.

Comentário no Vox Populi
Em seu pedido de informações que será encaminhado ao secretário Municipal de Meio Ambiente, o vereador Carlinho da Dengue quer saber quais os projetos realizados pelo município em 2.011, quais projetos desenvolvidos para a recuperação do Rio Itaúnas e, principalmente, quais as ações realizadas para cumprimento da legislação sobre ruídos sonoros.

Recentemente a secretaria divulgou a imposição de regras para a circulação de veículos de som pela cidade, com autorização para funcionamento das 9h às 11h e das 14h às 17h, com o som ao nível máximo de 65 decibéis. Finalmente as pessoas que convivem com esse inferno no dia a dia começaram a sentir-se aliviadas, mas a alegria durou pouco.

Os proprietários dos carros de som até que têm obedecido a determinação. Mas veículos de lojas e até algumas lojas parecem que não estão nem aí para as normas da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Tanto é que um veículo da Loja Amigão ficou circulando pela cidade fora do horário e com o som bem acima do permitido e ninguém fez nada.

Isso sem contar a barulheira provocada por uma loja que estava inaugurando no centro e um palhaço que fez o maior barulho na porta de outra loja também do centro, incomodando não só as pessoas das proximidades, como quase todo o centro da cidade. O pior em tudo isso, é que não se viu ninguém da Secretaria de Meio Ambiente para conter os bagunceiros.

A indignação das pessoas deu vazão a comentários nos sites da cidade. Um comentário que merece destaque é o assinado por Mirella Fagundes, que no site Jornal Vox Populi, postou o seguinte: Isso ainda é pouco. Tem que baixar o sino da igreja e apreender o carro de som da Loja Amigão, que não está obedecendo as normas e continua com o som alto. Ou será que a norma só vale para os que já estavam com sonorização volante?

Como se vê, as pessoas continuam se sentindo incomodadas com a barulheira no centro da cidade. Quando os tradicionais bagunceiros sossegam, carros de loja caem de pára-quedas na cidade, lojas decidem bagunçar tudo com sons altos, e ninguém faz nada para coibir tanto abuso.

O apoio do vereador Carlinho da Dengue e da Câmara Municipal na luta contra a poluição sonora é bem-vindo. Agora só falta o Ministério Público partir em defesa do povo e exigir na justiça providências para que a legislação federal seja cumprida e os veículos de som sejam proibidos de circular no centro da cidade, onde de qualquer parte que estiverem sempre estarão a menos de duzentos metros de órgãos públicos.

Comentários

Francisco Quintanilha disse…
Parabéns, Carlinhos. Você é do povo e sabemos que vai voltar em 2.012.
Marinaldo Alves disse…
Isso aqui tá uma vergonha. Ninguém suporta mais tanto barulho. Porque ninguém faz nada para acabar com essa barulheira toda?
Marcinei Dutra Gonçalves disse…
Parabéns Carlinhos é de vereador assim que estamos precisando. Agora só falta o MP fazer valer o salário alto que ganha e partir em defesa do cidadão.
Josefina Costa Santos disse…
Parabéns, Carlinhos. Alguém tem que fazer alguma coisa para acabar com essa barulheira na cidade.
Flávio Gomes disse…
O tal do Luzemar estava rodando com um trio elétrico pelas ruas da cidade ontem, com mais de 120 decibéis, incomodando todo mundo e ninguém fez nada. Cadê o frouxo do secretário de Meio Ambiente? Cadê a polícia? Cadê o Ministério Público?
Walteir Nunes Nascimento disse…
Vcs deviam meter a lenha tamém nos mol que estão fazendo da pracinha uma feira turca. Lenha no lombo deles.