Senador do Espírito Santo ajuda a trazer mais políticos corruptos para o país


Por: Elvécio Andrade
O inexpressivo senador Ricardo Ferraço (PMDB), acabou trocando as mãos pelos pés ao auxiliar na entrada clandestina no Brasil do senador boliviano Roger Pinto Molina, condenado à prisão em seu país por danos econômicos ao Estado estimados em US$ 1,7 milhões, equivalentes a R$ 4,08 milhões.

Senador Ricardo Ferraço (PMDB)
Além dessa condenação, o senador boliviano ainda é acusado pelas autoridades de corrupção em vários processos. Em agosto de 2012 o governo brasileiro deu asilo diplomático ao senador, mas ele não recebeu o salvo-conduto para viajar ao Brasil.

Depois de uma avaliação de todos os processos e mandados de prisão contra o senador Molina, o procurador-geral da Bolívia solicitou à Interpol a emissão de um alerta de prisão. O pedido é a notificação vermelha, que se trata de uma solicitação válida para todos os países integrantes da polícia internacional para que o indivíduo seja identificado e localizado para prisão preventiva e extradição.

A entrada do senador procurado por corrupção no Brasil acabou gerando uma crise no país, já que tudo foi feito sem a devida permissão da presidência da República. O ato irresponsável feriu a soberania do país vizinho e agora a presidente da República tenta de toda forma apagar a fogueira, que aos poucos vai se alastrando.

O mais interessante em tudo isso é a participação do senador Ricardo Ferraço, que se trata de um político inexpressivo, sem grandes atuações no Senado Federal e que até o momento não defendeu quaisquer temas de relevância para o país.

Para auxiliar na entrada de um senador corrupto no Brasil, Ricardo Ferraço contou com o apoio de alguém muito importante do Espírito Santo, que chegou a ceder-lhe um jato. Segundo a imprensa nacional, essa ajuda veio de seu sogro Aylmer Chieppe, dono do grupo Águia Branca.

Ao que tudo indica, todo trabalho no sentido de trazer mais um corrupto para o Brasil foi arquitetado nos seus mínimos detalhes. Tanto é que o senador Ricardo Ferraço, que deveria atuar mais em prol do seu país, já tinha até um jatinho à sua disposição para a prática da abdução.

O pior é que ainda existem pessoas que aplaudem a atuação irresponsável desse senador. Certamente são pessoas que apóiam também a corrupção que tomou conta do país e, por achar pouco os que já atuam nocivamente no país, aprovam políticos como Ricardo Ferraço, que preferem a disseminação da corrupção, inclusive com corruptos importados, a combater a já existente em grande escala no país.

Decididamente, o nosso país está a pé de políticos. Que Deus tenha piedade do nosso povo!

Comentários