Polícia desmascara homem que matou rapaz de programa depois de ida a motel

Luan matou Carlos depois de discussão
em motel por causa de preço de programa 
Com a prisão de Luan Ramirez de Assunção, 21 anos, em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, a polícia soluciona o mistério do crime que vitimou Carlos Henrique da Silva Mendes, 30 anos, o Enrique Shyne, cujo corpo foi encontrado no dia 15 de junho em Seropédica, 10 dias depois de desaparecer.

Ele foi preso pelos policiais da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense e confessou a autoria do crime. Luan contou que ele e a vítima marcaram um encontro por um aplicativo de relacionamento e foram a um motel em Campo Grande, na Zona Oeste da capital.

Depois do programa, segundo Luan, Carlos Henrique cobrou um valor acima do combinado e gerou o desentendimento. Durante a briga, Luan conta que atingiu Carlos com um chute, tendo ele rolado pela escada. Os policiais vão apurar as circunstâncias da morte e a veracidade do relato de Luan.

No carro que Luan retirou o corpo do local os peritos encontraram muito sangue no teto e no bagageiro do veículo. Por isso os investigadores não descartam a hipótese de a vítima ter sido trancada na mala e asfixiada. Uma perícia complementar foi solicitada, pois não foi apontada a causa da morte.

O corpo da vítima foi encontrado na zona rural de Seropédica, próximo à residência da mãe de Luan; e seu veículo, um HB20 branco, estava abandonado próximo à Favela Dom Bosco, em Nova Iguaçu, também na Baixada Fluminense.



Comentários