Mulher é morta por falar alto demais e acordar passageira de ônibus coletivo

Este ônibus foi palco de um assassinato na manhã desta segunda-feira
Ao que tudo indica os mineiros andam meio nervosos ultimamente. A prova disso foi o assassinato a sangue frio praticado por uma passageira, que acabou matando uma colega de ônibus pelo simples fato de ela estar falando alto durante o percurso do transporte;

O crime ocorreu na manhã desta segunda-feira, na Avenida Paraná, em Belo Horizonte/MG, no coletivo da linha 61, que liga o Bairro Venda Nova ao Centro da cidade. Testemunhas disseram à polícia, que Valdete Lopes Queiroz, 49 anos, conversava alto com uma colega e acordou uma mulher que cochilava.

Insatisfeita por ter sido despertada de seu sono, a mulher começou a discutir com Valdete, chamando-a de sem educação, escandalosa e gentinha, incapaz de conversar sem incomodar quem está por perto. Valdete rebateu as acusações e por pouco as duas não saíram no tapa dentro do ônibus.

Na altura da Avenida Paraná a criminosa pediu ao motorista que abrisse a porta, mas antes de sair, aproximou-se de Valdete e lhe cravou um canivete no peito. Em seguida fugiu em direção à Estação Rodoviária onde desapareceu. Uma equipe do Samu esteve no local e prestou socorro à vítima.

Valdete foi levada ao Hospital de Pronto-Socorro, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A Polícia Civil solicitou as imagens da câmera de segurança do ônibus para identificar a criminosa, que continua foragida. O canivete foi apreendido e levado para a Delegacia de Polícia.


Comentários