Mulher que matou empregada doméstica por falar alto em ônibus já está na cadeia

Graças às imagens de câmeras externas a assassina foi presa
Foi presa na tarde desta sexta-feira, 15, Letícia Campos da Silva, 21 anos. Ela matou por motivos fúteis com uma canivetada a empregada doméstica Valdete Lopes Queiroz, 49 anos, dentro de um coletivo no centro de Belo Horizonte. O crime foi registrado na manhã da última segunda-feira.


Ao chegar ao centro da cidade, Letícia pediu ao motorista para descer em um local irregular e, antes de abandonar o ônibus, foi até Valdete e a atingiu no peito com um golpe de canivete. Depois fugiu em direção à estação rodoviária. Valdete foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Ela foi presa em cumprimento a um mandado de prisão e levada para a Delegacia de Homicídios Centro-Sul. Se for condenada, Letícia poderá pegar de 12 a 30 anos de cadeia pelo crime praticado. As investigações estão a cargo do delegado César Duarte Mattoso e sua equipe.

O delegado afirma que, de acordo com depoimentos de testemunhas, inclusive do motorista, e com as filmagens, o crime foi praticado por motivo fútil. Pela filmagem dá para ver a vítima retirando a lâmina do canivete cravado no peito. Apesar de socorrida, Valdete morreu antes de chegar ao hospital.


Comentários