Policial militar mata dois colegas de farda e depois se mata com tiro na cabeça

Subtenente Luiz e soldado Robson

Depois de matar a tiros dois colegas de farda, o soldado Lucas Santos Araújo, que era lotado na 6ª Companhia Independente da Polícia Militar de Ivaiporã, no Norte do Paraná, se matou com um tiro na cabeça. O crime chocou a corporação e a governadora emitiu nota a respeito.

Os policiais mortos são o subtenente Luiz Antônio Abbar e o soldado Robson Alves Medina. Segundo informações, ao assumir seu turno, Lucas viu o subtenente entrando em uma viatura e disparou várias vezes contra ele e atingiu também o soldado Robson.

O subtenente morreu na hora e o soldado Robson foi socorrido ao Hospital e Maternidade de Ivaiporã, onde morreu mais tarde por não resistir aos ferimentos. Os policiais presentes tentaram conter o criminoso, mas ele fugiu correndo e a certa altura atirou na própria cabeça.

Segundo o tenente Castro, Lucas Santos tinha comportamento antissocial e respondia a vários Procedimentos Administrativos por indisciplina, e que o subtenente morto era encarregado da apuração de uma FATD (Ficha de Apuração de Transgressão Disciplinar) contra ele.

Em Nota Oficial, a governadora Cida Borghetti disse estar “triste com a notícia da tragédia que se abateu sobre a nossa Polícia Militar. Três policiais perderam a vida na cidade de Ivaiporã. Que Deus conforte a dor das famílias e dê forças à corporação neste momento tão difícil”.



Comentários