Atirador invade missa atirando pra todo lado e depois se mata em frente ao altar

Curiosos na porta da catedral depois do incidente

Um indivíduo armado com uma pistola e um revólver calibre 38 invadiu uma missa na Catedral Metropolitana, no centro de Campinas/SP na tarde desta terça-feira, 11, e abriu fogo contra os fiéis presentes. Depois de matar quatro pessoas e ferir mais quatro, o indivíduo se matou.

O atirador efetuou os disparos e em seguida se colocou em frente ao altar, onde se matou. O padre Amauri Thomazzi fez um depoimento para tranquilizar os fiéis na tarde desta terça-feira. Ele, que estava celebrando missa no momento do ataque, disse que foram disparados mais de 20 tiros.

Policiais atuando no local do crime
Ele contou que rezou a missa das 12h15m, e que no final da missa surgiu o atirador fazendo disparos para todo lado e ninguém pode fazer nada para contê-lo. Muito emocionado, o pároco pediu oração a todos, inclusive para o atirador e para as demais vítimas do ataque.

Por meio de um post no Facebook, a Arquidiocese de Campinas lamentou o acontecimento e afirmou que a igreja está fechada para atendimento das vítimas e para a realização de investigação da polícia. “Contamos com as orações de todos neste momento de profunda dor”.

Euler era uma pessoa fora de qualquer suspeita
No final da tarde o delegado José Henrique Ventura, responsável pelo caso, informou que o atirador se tratava de Euler Fernando Grandolpho, 49 anos. Ele, que trabalhava como analista de sistemas, não tinha nenhuma passagem pela polícia e residia em Valinhos/SP, a 15 Kms de Campinas.




Comentários