Ciúme mortal. Agente mata mulher após discussão e se mata depois de viajar com o corpo

O agente Francisco e a namorada Iara
Depois de uma discussão por ciúmes, o agente penitenciário Francisco Moacir Nunes Júnior, 37 anos, matou com um tiro a namorada dele, Iara Coelho da Silva, 30 anos. O crime aconteceu em Sorocaba/SP. Depois do crime, o agente colocou o corpo da mulher no carro e viajou até Itapetininga, casa de seus pais, a 65 km de distância.

Francisco Nunes pediu perdão à família depois de contar o que havia acontecido. Em seguida saiu da casa, entrou no carro onde estava o corpo da mulher e se matou. Para seus pais, o agente penitenciário afirmou que o tiro contra a mulher com a qual morava há mais de um ano tinha sido acidental.

Conforme Francisco contou aos familiares, Iara encontrou mensagens de outra mulher em seu celular e houve discussão. Ele então saiu de casa, mas retornou para pegar seus pertences. Houve nova discussão, ela tentou tirar o revólver de sua mão e aconteceu o disparo. Francisco era agente penitenciário em Mairinque.

A mãe de Francisco notou que ele estava muito abalado e tentou impedi-lo de sair de casa, mas ele conseguiu se esquivar e pulou o portão. Minutos depois ouviu-se o disparo. O serviço de resgate do Copo de Bombeiros foi acionado e confirmou a morte do agente. Os dois corpos foram encaminhados ao IML de Itapetininga.







Comentários